BLOG DO SÉCULO XXI Bai BLOG DO SÉCULO XXI: Janeiro 2011

sábado, 8 de janeiro de 2011

Adolescentes românticas?

Você já assistiu aqueles filmes, normalmente americanos, onde,tem um casal de adolescentes que são amigos e ai ele vai chegando mais perto dela, com vergonha, ela vai dando mordidinhas de lábios, ai ela pega a mão dele, enfim, essas coisas mais românticas, sabe do que eu estou falando, não?

Agora me diz, se neste Brasil de merda, onde a maiora (a maioria) das garotas seguem modas modernosas que acabam com a imagem da mulher, uma moda que faz ser cada vez mais comum ver garotas bebadas e ficando com vários garotos como se estivesse trocando figurinha em uma tarde de domingo, onde o garoto não precisa ter trabalho nenhum e, graças a está cara de pau, não experimenta a vergonha do primeiro amor, o gostinho do primiero contato, onde tanto garoto e garota ficam um com vergonha de falar com a pessoa que está gostando, e quando fala trocam 3 palavras que são o suficiente para passar o dia inteiro pensando na conversa, me diz se ainda existe isso aqui?
Não sei qual a graça de querer passar de uma das melhores partes da vida, simplesmente para mostrar que está na moda, que é quase gente... Não acha que está na hora de acordar?
Modas modernosas depravantes fedem, quem as segue então...

O Amor, pergunta

amoreamizade.jpg
Perguntei a um sábio ,
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade…
O Amor é mais sensível,
a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas ,
a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida
companheira.
Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração.
fotos poemas de amor

Até Que Alguém Me Esqueça


"Quero lançar um grito desumano, que é uma maneira de ser escutado. Esse silêncio todo me atordoa. Atordoado eu permaneço atento, na arquibancada prá a qualquer momento, ver emergir o monstro da lagoa. Talvez o mundo não seja pequeno. Nem seja a vida um fato consumado. Quero inventar o meu próprio pecado; quero morrer do meu próprio veneno. Quero perder de vez tua cabeça. Minha cabeça perder teu juízo. Quero cheirar fumaça de óleo diesel. Me embriagar até que alguém me esqueça." Chico Buarque 
©
Design by Léo Silva